Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Palavras com som

Gosto das palavras que escrevo, enquanto danço com os meus sentimentos ao som das músicas que escuto. Às vezes é o silêncio que me empresta toda a serenidade que faz nascer a poesia na ponta dos meus dedos.

Palavras com som

Gosto das palavras que escrevo, enquanto danço com os meus sentimentos ao som das músicas que escuto. Às vezes é o silêncio que me empresta toda a serenidade que faz nascer a poesia na ponta dos meus dedos.

Ausência que entorpece

 

 

Querer alguém, sem querer
sentir a ausência que entorpece.
Forjar um cinzel que molde o corpo
de um ser, que não se esquece!

 

Lembrar-te a cada instante e fugir
sem saber para onde.

 

Sem querer saber porque fujo
sem razão… ao meu destino,
luto de todas as formas,
nunca vencido.
Encontro sempre a força e o motivo
de seguir adiante
nesta fuga sem sentido.

 

Isolo-me. Quero gritar e grito.
Ninguém me ouve…
Desiludido pego num lápis
e pinto as letras
em que lerei teu corpo, despido.

 

Vai o dia, a noite vem
a manhã logo aparece,
a tua imagem regressa
e novamente… tudo acontece.



Autor: José Manuel Macedo